quarta-feira, 22 de setembro de 2010

PADRÕES MORFOLÓGICOS DA INFLAMAÇÃO AGUDA

PADRÕES MORFOLÓGICOS DA INFLAMAÇÃO AGUDA

Apesar de as reações inflamatórias agudas serem caracterizadas por alterações vasculares e infiltrado leucocitária, a severidade da reação, sua causa específica e o tecido envolvido introduzem variações morfológicas nos padrões básicos. Vários tipos de inflamação são reconhecidos, variando em sua morfologia e nas reações clínicas.

Inflamação Serosa: é um extravasamento exagerado de um fluido diluído que, dependendo do tamanho da lesão, é derivado do plasma ou da secreção das células mesotelias que recobrem as cavidades peritoneal, pleural e pericárdica.

Inflamação Fibrinosa: Com lesões mais graves e maior permeabilidade vascular que elas acarretam, moléculas maiores, como o fibrinogênio, passam a barreira vascular, formando a fibrina, que se deposita no espaço extracelular. Um exsudato fibrinoso se desenvolve quando o extravasamento vascular é grande o suficiente ou quando existe um estímulo no interstício que inicie a coagulação.

Inflamação Supurativa ou Purulenta: É caracterizada pela produção de grandes quantidades de pus ou exsudato purulento consistindo de neutrófilos, células necróticas e edema.

Úlceras: Uma úlcera é um defeito local, ou escavação, da superfície de um órgão ou tecido, produzindo pela esfoliação (descamação) do tecido inflamatório necrótico. A ulceração ocorre somente quando a necrose tissular e o processo inflamatório resultante ocorrem em uma superfície ou próximo a ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário